.>
Alguns conteúdos desta seção estão disponíveis apenas para quem estiver logado.
Caso tenha acesso, faça seu login aqui
postado sob 2020, exposição, história
foto reprodução
foto reprodução
foto reprodução
foto reprodução
foto reprodução
foto reprodução
+4

A mostra estará de 19 de fevereiro a 11 de maio no Centro Cultural Banco do Brasil, com entrada grátis.

O curador da exposição, Pieter Tjabbes explica que as peças são originárias do Museu de Turim, na Itália, o segundo maior acervo do mundo relacionado ao Egito antigo – atrás apenas do Museu do Cairo.

São 140 peças que mostram como era o dia a dia dos egípcios, sua relação com a religião e com a crença na vida após a morte. A preocupação de garantir uma boa vida pós-morte fazia com que os mais ricos abastecessem as próprias tumbas, e com muita fartura de comida, artefatos, meios de transporte e outras riquezas.

A múmia em exposição é de uma mulher provavelmente muito rica, diz o curador, explicando que os processos de mumificação eram diferenciados em qualidade e preço. Essa múmia foi tratada com técnicas primorosas, muito custosas na época.

A sociedade egípcia de então, como hoje, era dividida em várias classes sociais, e a agricultura era importantíssima para a sobrevivência social. O agricultor era obrigado não só a pagar impostos para os governantes, gerando riquezas, como também a trabalhar nas obras públicas, que também contavam com mão de obra escrava. 

A exposição mostra, além de peças da época, maquetes grandes de pirâmide, filmes sobre monumentos e construções em 3D, de forma lúdica ajudando a compreender como era o Egito antigo.

A entrada é grátis, mas, para evitar filas, o interessado em ver a exposição precisa agendar o horário de visitação pelo site http://bit.ly/EgitoNoCCBBSP.

A exposição Egito Antigo: Do Cotidiano à Eternidade ficará em cartaz de 19 de fevereiro a 11 de maio, todos os dias, exceto às terças-feiras, das 9 às 21 horas, no Centro Cultural Banco do Brasil (Rua Álvares Penteado, 112, Centro, em São Paulo, próximo à estação São Bento do Metrô). 

Referências e entrevista com o curador:
https://jornal.usp.br/cultura/exposicao-vai-mostrar-mumia-egipcia-de-3-500-anos/
https://catracalivre.com.br/agenda/exposicao-egito-antigo-ccbb-rio-de-janeiro/
https://www.facebook.com/ccbbsp/videos/219630139215602/
https://g1.globo.com/rj/rio-de-janeiro/o-que-fazer-no-rio-de-janeiro/noticia/2019/10/12/o-ccbb-faz-30-anos-e-mostra-no-programao-que-o-egito-e-aqui.ghtml

fechar