.>
Alguns conteúdos desta seção estão disponíveis apenas para quem estiver logado.
Caso tenha acesso, faça seu login aqui
foto reprodução
Mata Atlântica na cidade do Rio de Janeiro
foto reprodução
foto reprodução
+7

A Mata Atlântica é uma das florestas com maior biodiversidade do mundo, em números, abrigando mais de 20.000 espécies diferentes de fauna e flora. Presente em 17 dos 26 estados brasileiros, do Rio Grande do Sul ao Piauí, ela apresenta diferentes paisagens e uma diversidade de vida que chega a mais de 22 mil espécies de animais e plantas. 

É também na Mata Atlântica que vive 72% da população brasileira, e isso só é possível porque ela fornece água, permitindo atividades fundamentais para a economia, como a agricultura, a pesca, a produção de energia e o lazer. Além de ser um dos biomas mais ricos do mundo em biodiversidade, a Mata Atlântica fornece serviços ecossistêmicos essenciais para os 145 milhões de brasileiros que vivem nela.

Originalmente, esse bioma ocupava mais de 1,3 milhões de km², em 17 estados do território brasileiro, estendendo-se por grande parte da costa do país; no entanto, hoje, apesar da grande importância econômica e ecológica, é o mais degradado do Brasil, restando apenas 12,4% (*) de sua floresta e seus ecossistemas associados (manguezais, vegetações de restingas, campos de altitude, brejos interioranos e encraves florestais do Nordeste), sendo que a maior parte é fragmentada e desconectada. 

Dados da ONG SOS Mata Atlântica, obtidos em parceria com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), indicam que só no RS existem 976.959 hectares de florestas da Mata Atlântica, o que corresponde a praticamente 905 mil campos de futebol. Isso representa pouco mais de 7% dos mais de 13 milhões de hectares que existiam originalmente.

ORIGEM DA DATA
O Dia Nacional da Mata Atlântica, 27 de maio, foi estabelecido em um decreto presidencial de 1999, remontando à colonização do Brasil pelos portugueses. Foi neste dia, no ano de 1560 que, sensibilizado com a extraordinária biodiversidade da Mata Atlântica, o Padre José Anchieta escreveu a Carta de São Vicente (se tiver, seria legal dar acesso a essa carta, em link ou algo assim, Pode até ter imagem), primeiro registro histórico sobre o bioma. Na Carta, endereçada ao Padre Geral de São Vicente, o Padre Anchieta descreveu a fauna, a flora e os moradores das “florestas tropicais”, como chamou a Mata Atlântica na época. Hoje, além da memória de nossa história, pode representar um dia de alerta, de lembrar a importância dessa conservação. E que esse alerta e esse dia permaneçam-na vida e na consciência de todos os brasileiros!

É importante que se defenda a sobrevivência da Mata Atlântica pela sua importância ecológica, econômica e social: pela preservação das espécies, proteção dos recursos hidrícos, do clima, e das atividades dos seus habitantes. 

O Ítaca desenvolve, junto aos alunos, vários estudos sobre os biomas brasileiros, dentre os quais a Mata. E, em diversas turmas, ela é sempre protagonista de estudos do meio, viagens a campo. Entre outras ações, especialmente as governamentais, acreditamos ser esse conhecimento e consequente conscientização o caminho para a sua preservação.

A MATA ATLÂNTICA É AQUI

Existe Mata Atlântica na sua cidade? Você pode descobrir de forma rápida e interativa no site www.aquitemmata.org.br. Basta informar o nome do município e a ferramenta realiza uma busca e retorna com dados e infográficos sobre as áreas de florestas, mangues, restingas e bacias hidrográficas associados à Mata Atlântica na região.

(*) Fonte: Atlas da Mata Atlântica 2019, elaborado pela SOS Mata Atlântica, em parceria com o Inpe.



REFERÊNCIAS:
https://www.icmbio.gov.br/portal/
http://www.reynaldovelloso.com.br/blog-post/dia-da-mata-atlantica/
https://g1.globo.com/natureza/noticia/2020/05/27/desmatamento-na-mata-atlantica-cresceu-27percent-entre-2018-e-2019-aponta-relatorio.ghtml
https://www.wwf.org.br/informacoes/?uNewsID=76362
http://cienciaviva.org.br/index.php/evento/dia-nacional-da-mata-atlantica/
http://www.espacociencia.pe.gov.br/?p=16372

 

postado sob 2020, arte
+6

“Jamais, em toda a vida, esquecerei a tua presença. Me acolheste destroçada e me devolveste inteira, íntegra”.
Frida Kahlo


Quando nos aprofundamos na obra da artista plástica Frida Kahlo e conhecemos a sua casa, descobrimos a forte relação entre uma e outra: seu universo criativo se encontra na Casa Azul, lugar em que nasceu e morreu. Mesmo tendo vivido em diversos outros lugares, tanto na Cidade do México como no exterior, depois de casar com Diego Rivera, Frida sempre regressava à sua casa, no bairro de Coyoacán.

Localizada em um dos bairros mais bonitos e antigos da Cidade do México, a Casa Azul foi transformada em Museu em 1958, quatro anos despois da morte da pintora. Hoje, a Casa Azul Museo Frida Kahlo é um dos museus mais concorridos da capital mexicana, e alí os objetos pessoais revelam o universo íntimo de Frida e onde se encontram algumas das obras importantes da artista: Viva la Vida (1954), Frida e a cesárea (1931), Retrato do meu pai Wilhem Kahlo (1952), entre outras. 

FRIDA KAHLO (MAGDALENA CARMEN FRIDA KAHLO CALDERÓN) nasceu em 6 de julho de 1907 na Cidade do México, e viveu na Casa Azul, que foi propriedade de seus pais desde 1904. Seu pai Wilhelm (Guillermo) Kahlo, era de ascendência húngaro-alemã e sua mãe, Matilde Calderón, era originária de Oaxaca, México. 

Frida foi a terceira de quatro filhas. Tinha a perna direita mais curta, seqüela da poliomielite que teve aos 6 anos de idade. Realizou seus estudos na Escuela Nacional Preparatoria, onde mostrou-se uma estudante inquieta e tenaz.

Aos 18 anos, em 17 de setembro de 1925, Frida sofreu um trágico acidente: o ônibus no qual viajava foi abalroado por um bonde. As consequências para ela foram graves: fratura de vários ossos e lesão da espinha dorsal, tudo isso agravado já pela sequela da poliomielite, que tivera aos 6 anos de idade e lhe deixou a perna direita mais curta. Devido à imobilidade à qual foi submetida por vários meses, Frida começou a pintar. Então, estabeleceu ligações com vários artistas, entre eles a fotógrafa Tina Modotti e o então já reconhecido artista Diego Rivera, com quem viria a se casar.

Esse período de criação intensa e contatos com artistas, introduziu assuntos importantes em sua pintura, como os temas indígenas e feministas. Sua obra é, hoje, muito valorizada e faz parte das mais prestigiosas coleções internacionais de arte.

Agora, a Casa Azul ganhou uma versão virtual interativa, e pode ser visitada online.
Faça uma  visita virtual, e saiba mais sobre esta importante artista latino-americana do século XX, no site do museu.

Referências:
https://www.museofridakahlo.org.mx/es/
https://siviaggia.it/notizie/frida-kahlo-tour-virtuale-casa-azul/285956/
https://www.yellowtrace.com.au/frida-kahlo-casa-azul-coyoacan-mexico/
https://correiobraziliense.lugarcerto.com.br/app/galeria-de-fotos/2015/03/24/interna_galeriadefotos,274/casa-azul-frida-kahlo.shtml
https://brasilescola.uol.com.br/biografia/frida-kahlo.htm

postado sob 2020, EF1, EF2, EM, Ítaca, Português

É a primeira vez que a UNESCO toma uma decisão dessas em relação a um idioma que não é uma de suas línguas oficiais

A Unesco ratificou o dia 5 de maio como Dia Mundial da Língua Portuguesa. A decisão foi tomada no dia 25/12/2019, na sede da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO), em Paris, na reunião do seu conselho executivo.

Todos os países lusófonos se uniram para levar essa proposta à Organização, e receberam o apoio de países como Argentina, Chile, Geórgia, Luxemburgo ou Uruguai, levando a proposta a ser aprovada por unanimidade.

O primeiro-ministro português, Antônio Costa, presente na reunião, declarou: "É um passo muito importante para as 260 milhões de pessoas que têm o português com língua oficial e que é hoje a língua mais falada no hemisfério Sul".

Antônio Costa realçou que a língua portuguesa vai ter "um forte crescimento". Segundo ele, no final do século 500 milhões de pessoas vão falar o idioma.

Sobre o reconhecimento da Unesco do 5 de maio como dia oficial da língua portuguesa, o primeiro-ministro disse tratar-se de algo "muito importante porque é o reconhecimento desta dimensão global numa língua que é falada oficialmente em nove países, em quatro continentes e que é a quinta língua mais utilizada no espaço da internet".

Acesse a Frente Cultural de Apoio ao Dia Mundial da Língua Portuguesa:
https://bit.ly/2W6taC1

Veja os depoimentos, sobre a língua portuguesa, e contribua com o seu, no Flipgrid:
http://flipgrid.com/dmlp

E veja aqui o mapa dos depoimentos:
https://bit.ly/35v1wS0

Referências:
• http://museudalinguaportuguesa.org.br/dia-da-lingua-portuguesa-com-programacao-virtual/
• https://agenciabrasil.ebc.com.br/internacional/noticia/2019-11/unesco-estabelece-o-dia-mundial-da-lingua-portuguesa
• https://observador.pt/2019/10/17/unesco-aprova-dia-mundial-da-lingua-portuguesa/
• https://epocanegocios.globo.com/Mundo/noticia/2019/11/unesco-estabelece-o-dia-mundial-da-lingua-portuguesa.html

postado sob 2020, corpo, EF2, EM
CONTEÚDO PARCIALMENTE RESTRITO
FAÇA LOGIN

Camila Cohen, nossa professora de dança, gravou uma nova série de exercícios.
Uma ótima atividade para ativar e soltar o corpo!

(Conteúdo de acesso restrito, através de login)

fechar