.>
Alguns conteúdos desta seção estão disponíveis apenas para quem estiver logado.
Caso tenha acesso, faça seu login aqui
postado sob 2019, EF2, estudo do meio
CONTEÚDO PARCIALMENTE RESTRITO
FAÇA LOGIN
+23

Hoje importante corredor industrial e de transporte entre as duas maiores cidades brasileiras, no Sudeste, o Vale do Paraíba foi a primeira região a ter o café como motor do desenvolvimento. Trata-se de uma região complexa, onde a arquitetura, as artes e uma rica história colonial contrastam com a moderna indústria. A produção de aço em Volta Redonda, indústrias mecânicas, aeroespaciais, eletrônicas e alimentícias aproveitam a facilidade da Via Dutra e a disponibilidade de energia elétrica para receber insumos e distribuir seus produtos, não só para o Rio de Janeiro e São Paulo, mas também para o Brasil e o mundo.

Inserir o aluno nesse ambiente permite lhe oferecer uma perspectiva histórica e estabelece pontes que lhe possibilitam interpretar e compreender melhor a realidade da região e sua influência na história, na política e na economia brasileira.

A segunda parte da viagem de quatro dias, com nossas turmas de 9º EF2,  ainda na região do Vale, foi para Ilha Grande, a maior ilha de Angra dos Reis, paraíso para quem busca grandes experiências em um ambiente natural ou simplesmente para quem quer apenas curtir belas praias. Um terço de seu território foi transformado em Parque Estadual, em 1971. Seus 192 km² abrigam 106 praias, cachoeiras, rios e lagoas, montanhas e picos. O local escolhido para hospedagem e trabalho com grupos é o Saco do Bananal, um dos pontos mais belos da Ilha, junto à Lagoa Azul. Histórias de navegação, permeadas pelos “causos” de piratas e seus tesouros, completam o quadro para uma estada inesquecível nesse local que, às vezes, dá a impressão de ter sido pintado a mão.

fechar