.>
Alguns conteúdos desta seção estão disponíveis apenas para quem estiver logado.
Caso tenha acesso, faça seu login aqui
postado sob 2019, ciências, evento, Ítaca
+36

Esta já é a quinta edição do evento, que é bienal e que tem crescido, graças à participação de cada um: pais, alunos, professores, funcionários e o público tão especial que nos visita.

Foram apresentações, palestras, oficinas, demonstrações, rodas de conversa, experimentos e exposições, que ajudaram a dar vida ao nosso evento e conhecimento às pessoas.

Essa somatória de presenças, num ou noutro sentido, levou a um resultado muito bom.
Conheça um pouco deste evento tão dinâmico e importante para a valorização da Ciência em nossa comunidade.

VEJA A PROGRAMAÇÃO:

P1 - Pesquisa Científica na Antártica – Introdução  
Um breve histórico do continente antártico, suas peculiaridades e as pesquisas que são desenvolvidas lá, incluindo as pesquisas brasileiras.
José Roberto Machado Cunha da Silva -Prof. Dr. do Laboratório de Histofisiologia Evolutiva Departamento de Biologia Celular e do Desenvolvimento - Instituto de Ciências Biomédicas - USP

P2 – Adaptações de animais marinhos nos diferentes ambientes aquáticosOs organismos marinhos que vivem nos diferentes ambientes, como costão, mangue e fontes hidrotermais, possuem uma grande heterogeneidade de adaptações morfológicas e fisiológicas, e as alterações oceânicas podem afetar o padrão de migração desses animais.
Sónia C.S. Andrade Departamento de Genética e Biologia Evolutiva - Instituto de Biociências - USP

P3 – Nosso Universo Acelerado - Um conto sobre a energia escura
Vivemos em um Universo em expansão. Não bastasse isso, descobrimos no final do século XX que a velocidade da expansão é cada vez maior, e o responsável por isso é a misteriosa energia escura. Nesse seminário, serão apresentadas as evidências que levam a comunidade científica a pensar assim e será contado um pouco da história passada e futura do nosso Universo a partir desse modelo.
Eduardo Serra Cypriano  - Prof. Dr. do departamento de Astronomia -  Instituto de Astronomia e Geofísica da USP

P4- Relação entre o Sol e a Terra
Nesta palestra, faremos uma introdução sobre as características físicas do Sol, como uma estrela. Apresentando os modelos atualmente aceitos para sua estrutura interna e externa (atmosfera solar). Abordaremos também sua atividade ao longo do tempo e sua influência na vida em nosso planeta, com ênfase especial nos efeitos desta na vida moderna, cada vez mais dependente da tecnologia e de serviços fornecidos por satélites.
Caius Lucius Selhorst - Prof. Dr. em Astrofísica - Núcleo de Astrofísica - NAT - Universidade Cruzeiro do Sul

P5 - Ver para crer: nosso sistema imune em ação
Como funciona o nosso sistema imune? Como interagimos com os microrganismos? Essa palestra tem o objetivo de facilitar o entendimento, por meio de imagens e vídeos, de como a nossa complexa rede de células e moléculas são capazes de nos defender dos ataques de microrganismos diversos.  Alexandre A. Steiner - Prof. Dr. do departamento de Imunologia -  Instituto de Ciências Biomédicas da USP

P6 - A ciência por trás da acupuntura. O que os chineses têm a nos ensinar?
A Acupuntura é uma técnica milenar, que faz parte da Medicina Tradicional Chinesa, ou MTC. Sua história remonta a mais de 2000 anos atrás e seu estudo recente vem demonstrando o grande potencial que ela pode oferecer no cuidado dos pacientes. Vamos conhecer o que a ciência moderna tem a nos dizer sobre esta arte milenar de tratamento?
Érico Carmo Acupunturista

P7 – O uso da energia solar e os problemas que enfrenta
A energia solar passou a ser muito utilizada, porém ela enfrenta um problema grande, decorrente da influência do crescimento de microrganismos na superfície dos painéis solares. A palestra irá demonstrar como esse problema ocorre e as tentativas de minimizá-lo.
Márcia Aiko Shirakawa - Dra. em Microbiologia pela Universidade de São Paulo – USP  

P8 – Chernobyl e Fukushima: o que sabemos sobre o uso da energia nuclear
O uso da energia nuclear inspira curiosidade, fascínio e medo. Antes de pensar nos problemas e acidentes que a humanidade já enfrentou, vamos entender o que é, como funciona um reator nuclear de uma usina, os procedimentos de segurança e o parque nuclear brasileiro. Vamos falar também sobre os dois acidentes, discutindo inclusive o seriado recente produzido pela HBO.
Prof. Dr. Carlos Alberto Zeituni - Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares– IPEN USP

P9 - Nariz eletrônico e anticorpos plásticos: a ciência mimetizando a natureza
Nessa palestra, mostraremos dois exemplos de sistemas químicos desenvolvidos e inspirados em sistemas encontrados em seres vivos, principalmente nos mamíferos. Um deles, o nariz eletrônico, consiste num equipamento contendo sensores de gases acoplados a um computador dotado de software de inteligência artificial que pode ser treinado (ensinado) a reconhecer e quantificar odores. Já o outro consiste em sintetizar polímeros (plásticos) inteligentes, capazes de reconhecer e se ligar a moléculas específicas, tendo, portanto, grande aplicabilidade em (bio)sensores e agentes de remediação ambiental.
Jonas Gruber - Prof. Dr. do departamento de Química Fundamental - Instituto de Química - USA 

OFICINAS
O1 – Observação do mundo microscópico - Observação no microscópio de células (vegetal, animal, bacteriana) de protozoários e fungos. Demonstração e discussão de algumas adaptações de plantas.  

Alunos do 7ºEF
O2 – Vamos aprender a fazer iogurte? 
 Nessa atividade alguns alunos do 7º ano ensinaram e explicaram como fazer iogurte. Os alunos também fizeram uma degustação com o iogurte que eles mesmos produziram.   

O3 - Astronomia - observação do Sol  
Observação do Sol, utilizando diferentes telescópios solares.
Elysandra Figueredo Cypriano Profa. Dra. do departamento de Astronomia -  Instituto de Astronomia e Geofísica - USP

O4 – O mundo das abelhas
As abelhas são de extrema importância para a polinização da grande maioria das plantas. Sendo assim, desempenham um papel fundamental na manutenção da existência da vida em nosso planeta. Existe uma grande diversidade de espécies de abelhas e na forma como se organizam socialmente, sendo que muitas delas são solitárias.  

Nessa atividade, foi apresentado um pouco sobre a vida das abelhas, suas sociedades e funcionamento. Foi apresentado material de coleção para exemplificar a diversidade de espécies.  Maria Cristina Arias - Profa. do Departamento de Genética e Biologia Evolutiva -  Instituto de Biociências -USP

O5 – Instrumentos musicais usando Makey Makey
Através da experimentação livre, e utilizando-se de elementos da fabricação digital, os participantes são convidados a experimentar a estruturação de instrumentos musicais utilizando ScratchMakey Makey e materiais não estruturados, são também explorados conceitos de eletricidade, circuito e materiais condutores.
Cristiane Aparecida dos Santos Reis - Coordenadora de Tecnologia Educacional do Colégio Ítaca

 

RODA DE CONVERSA

R1 - Esqueleto humano e suas articulações
Nesta roda de conversa, iremos observar, no modelo do esqueleto, os ossos e as articulações, discutiremos as principais funções de cada segmento e como elas se movimentam.
Paula Akashi Fisioterapeuta  

R2 - A tecnologia facilitando a nossa vida  
Como a internet e as tecnologias atuais podem influenciar a nossa vida: a internet das coisas (IoT) e a realidade aumentada.
Viviane Cabral Engenheira Química

 

EXPERIMENTOS DOS PAIS 

1. A metamorfose - estande para observação de animais  
A importância da metamorfose para ocupação de diferentes ambientes.
Ricardo Pinto da Rocha e Fabíola Bovo Mendonça - Prof. Dr. de Zoologia e bióloga e professora - Instituto de Biociências da USP

2. O uso de instrumentos ópticos  
Observação de fenômenos luminosos, utilizando instrumentos ópticos (prismas, lasers e espelhos)  Flávia Ferrari - Bióloga e professora

3. Funcionamento e distribuição de energia eólica e hidrelétrica (maquete) 
A matriz energética brasileira contempla várias fontes renováveis, como a solar e a eólica. Essa maquete apresenta essas importantes fontes do “futuro”.
Luciano Leite Engenheiro eletrônico

4. Diminuição do ponto de congelamento da água 
Por que a água do mar em lugares frios permanece líquida, mesmo com a temperaturas abaixo de 0ºC? Como explicar? O experimento da diminuição do ponto de congelamento da água nos ajudará a entender e explicar o porquê desse fenômeno e de alguns outros.  
Ruth F.V. Villamil, Isaac V. Jaimes (aluno 3º EF) e Gael de Almeida (aluno 3º EF)


5. Plantas Cinéticas  
Um experimento para dar vida e autonomia para um jardim, usando eletrônica, mecânica, marcenaria e botânica. Um jardim com várias plantas que podem se mover para buscar água no momento certo. Edson Pavoni - Empresário – Startup de tecnologia

6. Nikola Tesla e sua bobina 
Apresentaram um pouco sobre a história de Nikola Tesla e fizeram uma demonstração do seu famoso experimento: uma pequena bobina.  
Marcelo Nishio, Felipe Nishio (aluno 4º EF) e Francisco Pessoa (aluno 5º EF)  

 

EXPERIMENTOS E APRESENNTAÇÕES DOS ALUNOS

6º EF

Oficina de bicos  
Pega-pega da seleção natural
Sobe e desce químico
Submarino na garrafa O lenço que não rasga
A água que sobe  
Projeto – MAE (Jornal de Darwin e história em quadrões)

7º EF
O1: Observação do mundo microscópico 
O2: Vamos aprender a fazer iogurte? 

8º EF
A Ciência por trás do tênis de mesa (palestra)

8º e 9º EF
Gelo quente
Areia movediça A bala que fura o coco
Equilibrando uma bolinha de pingue-pongue com secador
Batalha eletrostática
É possível ver o som?
Como funciona o protetor solar
Ouvir música sem escutar
Cristal caseiro  

1º EM
Extração de DNA de morango  
Pilha de limão  
Pele e formulações dermocosméticas  
Reação relógio de iodo
Eletrólise da água
Marcação de metal por eletricidade
Bateria de latinha
Motor eletromagnético
Água temperamental
Gaiola de ar no secador
Bolhas e eletricidade
Dupla fenda

2ºEM
Não comemos carne
Fogo oco  
Jardim osmótico
Microscópio a laser
Fábrica de arco-íris
As infecções sexualmente transmissíveis e sua prevenção - ISTs 
Tubo de Rubens

 

EXPOSIÇÕES

1. Transformações da energia - De onde vem a Luz?
Foram expostas maquetes e desenhos feitos pelos alunos e alunas, sobre formas de energia e suas transformações (energia eólica, solar, hidrelétrica, estática e máquina a vapor). Exposição de fotos e painel interativo.

SÉRIE 1º EF

2. Projeto Joaninha  
Foram expostos os desenhos e anotações feitos pelos alunos e alunas, durante o acompanhamento do desenvolvimento de joaninhas, do estágio de larva até se transformarem em adultos e serem soltos nas plantas da escola. Foram colocados jogos de tabuleiro, cujo tema são informações simples sobre as joaninhas.  

SÉRIE 2º EF
3. Invenções na linha do tempo entre 1900 e os dias atuais  
Foram expostos textos curtos e desenhos, como resultados de pesquisas realizadas pelos alunos e alunas, sobre invenções escolhidas de uma listagem oferecida pelas professoras.

SÉRIE 3ºEF
4. Animais e vegetais dos biomas brasileiros  
Desenhos (ampliações) e descrições de animais e plantas dos biomas brasileiros.

SÉRIE 4ºEF
5. O Corpo Humano  
Exposição de cartazes produzidos por grupos de alunos e alunas contendo os sistemas do corpo humano (cada um mostrando um dos sistemas).  

SÉRIE 5º EF
6. AsTrouvelotnomia  

Projeto interdisciplinar entre Arte e Ciência onde os alunos, através do desenho de observação de imagens, e da utilização da técnica de giz pastel, representaram conceitos de Astronomia. O nome do projeto deriva da junção das palavras Astronomia + Trouvelot (artista francês que se dedicou à Astronomia e ao estudo dos insetos).

SÉRIE 6º EF
Mulheres na Ciência  
No decorrer do estudo de ciências, não é comum ouvir histórias de mulheres cientistas. Podemos considerar que isso é um efeito da sociedade machista em que foi construída a ciência, seja pela falta de oportunidade para as mulheres que querem ser cientistas ou mesmo pela falta de visibilidade daquelas que conseguem atuar na ciência. Além disso, a narrativa científica é protagonizada, majoritariamente, por personagens masculinos, mesmo havendo importantes personagens femininas. Exploraremos algumas contribuições e histórias de figuras femininas escondidas pelo tempo e pelo vento.

SÉRIE 9ºEF
8. 150 anos de publicação da Tabela Periódica  
Em 6 de Março de 1869 Dmitri Ivanovic Mendeleev, um químico e professor, apresentou um artigo para a Academia Russa de Química com uma tabela que organizava os elementos químicos em grupos por semelhança de propriedades. Seu feito foi tão impactante para a Ciência que 2019 foi escolhido pela UNESCO como Ano Internacional da Tabela Periódica.

SÉRIE 1º EM
9. Semáforo com Arduino  
Maquete de educação no trânsito com semáforo feito em Arduino (placa microcontrolada) usando linguagem Scratch for Arduino (S4A).

 

fechar