.>
Alguns conteúdos desta seção estão disponíveis apenas para quem estiver logado.
Caso tenha acesso, faça seu login aqui

“O segredo da vida é o solo, porque do solo dependem as plantas, a água, o clima e nossa vida. Tudo está interligado. Não existe ser humano sadio se o solo não for sadio e as plantas, nutridas”

A afirmação, em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, é de Ana Maria Primavesi, austríaca de nascimento, que adotou o Brasil há mais de 70 anos.

Ana, considerada pioneira da agroecologia no Brasil, faleceu no dia 05/01/2020. Nascida em 3/10/1920, foi criada no campo e formou-se engenheira agrônoma em seu país de nascimento. Durante a Segunda Guerra Mundial,  emigrou para o Brasil com seu marido Artur Primavesi, e  vivendo em diversos lugares, entre eles Minas Gerais, São Paulo e Rio Grande do Sul. 

Ao longo da carreira, Ana Maria acumulou uma extensa produção de textos técnicos e artigos científicos, além de colaborações com a imprensa: publicou 94 artigos científicos no Brasil e em revistas internacionais, escreveu 11 livros e colaborou em inúmeras outras publicações.

Seu trabalho de maior influência é o livro Manejo Ecológico do Solo, lançado em 2002, que revolucionou a agricultura ecológica tropical na América Latina. Nesta obra, salienta a importância de restabelecer o equilíbrio entre o solo, organismos do solo, plantas, animais e seres humanos. 

Pelo seu extenso conhecimento, talento para inspirar pessoas, ideias inovadoras, ações decisivas e explicações espirituosas, Ana teve enorme influência no movimento orgânico da América Latina e,portanto, pertence aos pioneiros globais da agricultura orgânica.

Foi cofundadora de várias organizações como a AAO (Associação de Agricultura Orgânica) e do MAELA (Movimiento Agroecológico Latinoamericano) e desempenhou um papel fundamental na construção da International Federation of Organic Agriculture Movements (IFOAM) na América Latina. Recebeu inúmeros prêmios, e foi a primeira brasileira a receber, em 2012, o One World Award, principal título de agricultura orgânica mundial, conferido pelo IFOAM. O prêmio do MAELA, concedido a cada dois anos, tem seu nome – Ana Primavesi Award.

Ana dedicou a vida a ensinar como é possível aliar a produção de alimentos à conservação do meio ambiente, nunca se esquecendo do pequeno produtor e de suas necessidades.

Quem quiser conhecer um pouco mais do trabalho de Ana Maria Primavesi pode acessar o site dedicado à obra da agrônoma, elaborado por Virginia Mendonça Knabben. Ao falar sobre os 98 anos de sua biografada, Virginia a definiu como “a primeira mulher a afirmar, em um meio exclusivamente masculino, que o solo tem vida.” É “aquela que nos aproximou de nós mesmos pela origem de tudo, a terra, e integrou saberes”.

O seu legado, no sentido de estimular uma agricultura saudável, sistêmica, cuidando da saúde e da vida do solo, terá continuidade pelas mãos de seus filhos, Carin e Odo Primavesi, além de lavradores, pesquisadores, engenheiros agrônomos, técnicos agrícolas, professores e ativistas da agroecologia, inspirados em seus conhecimentos.

Referências:
https://emais.estadao.com.br/blogs/alimentos-organicos/ana-maria-primavesi-virou-semente-em-solo-vivo/
https://razoesparaacreditar.com/brasileira-premio-agricultura-organica/
https://anamariaprimavesi.com.br
https://revistagloborural.globo.com/Noticias/Cultura/noticia/2019/10/ana-primavesi-tem-producao-reunida-em-site.html
http://aao.org.br/aao/ana-primavesi.php
https://www.facebook.com/anamariaprimavesi/

 

postado sob 2019, EF2, esporte, Ítaca

Yan Kaito de Campos é aluno do 8° ano e joga vôlei desde os 11 anos pela equipe do Centro Olímpico de Treinamento e Pesquisa (COTP). No dia 04/12/2019, seu time venceu o Campeonato Metropolitano, torneio organizado pela Federação Paulista de Volleyball (FPV), que conta com a participação das melhores equipes do Estado de São Paulo na categoria pré-mirim (sub-14).
O título foi confirmado com a vitória sobre o time de São Caetano por 3 sets a 0 (parciais de 25-16, 25-18 e 25-20), na quadra do Centro Olímpico, localizada no bairro do Ibirapuera.

Yan estuda no colégio Ítaca desde 2012 e sempre gostou de praticar esportes, tendo passado pelo futebol, natação e judô. A paixão pelo vôlei começou em 2017 quando foi aprovado na peneira do Centro Olímpico para a categoria iniciantes e desde então vem participando de competições e torneios dentro do Estado de São Paulo.
Por se tratar de um esporte coletivo, o vôlei estimula a socialização e o trabalho em equipe, além de todos os benefícios  que a prática de uma atividade física traz para a saúde. 
                                            
Parabéns, Yan, pela conquista!!!

+1
postado sob 2019, cultura, EF2, EM, evento

Jogo de tchoukball (com jogadores da Seleção Brasileira de Tchoukball), coreografia de alunas do 8º ano, corrida de regularidade, performance de alunos do 9º ano, dança folclórica húngara, grupo musical de alunos do 3º EM com a participação do prof. Theo, capoeira e maculelê com a participação do mestre Marrom, canto de Malungas, exposições de trabalhos dos alunos do EF2 e do EM, instalação Ser tão Sertão, e Bookcrossing (troca de livros do Projeto Ler é legal). Tudo isso aconteceu no Expressão, Corpo e Cultura, no sábado, dia 09/11/2019.

Publicaremos, em seguida, galerias fotográficas com mais imagens dos trabalhos.

+21
fechar