.>
Alguns conteúdos desta seção estão disponíveis apenas para quem estiver logado.
Caso tenha acesso, faça seu login aqui
postado sob 2021, ciências, cultura, EF2, física
foto reprodução
Albert Einstein
reprodução
Isaac Newton

Na tradição popular, existe uma regra não verbalizada sobre a percepção da passagem do tempo: em alguns momentos da vida, atestamos e aceitamos que o tempo passa de modo diferente para cada um de nós, e isso parece estar relacionado com o tipo de atividade com que nos envolvemos. Se estamos nos divertindo, por exemplo, o tempo parece passar muito depressa; por outro lado, se estamos realizando tarefas que não nos chamam a atenção, o tempo se arrasta.

Na verdade, sabemos que isso é apenas uma sensação, e a ciência está aí para provar. Isaac Newton considerava o tempo como algo absoluto, verdadeiro e matemático, que transcorre uniformemente, e os maiores filósofos da natureza e cientistas concordaram com essa ideia. 

Assim, tudo corria bem na Mecânica Clássica, até Albert Einstein colocar o conceito de simultaneidade em xeque: fatos que ocorrem simultaneamente para mim podem não ocorrer para você!! O tempo corre de maneira particular para observadores, em diferentes velocidades.

Esses e outros fatos, tão alheios ao nosso universo de experiências cotidianas, mas explorados nas artes e nas ciências, foram objeto de investigação de nossos(as) estudantes de 8º e 9º anos, em pesquisas com o TEMPO como tema unificador. Eles se aventuraram, com curiosidade e com boa dose de ousadia, em assuntos que normalmente não trabalhamos na escola.

Alunos e alunas se prepararam assistindo a filmes que indicamos (porque adoramos esses filmes!), lendo textos que consideramos importantes para a compreensão do fenômeno da relatividade ou, mesmo, pesquisando, em uma atividade extraescola, como o tempo é entendido na música, na composição de obras literárias, qual a origem dos mais diversos calendários entre outros temas incríveis. Como resultado, recebemos trabalhos muito originais: uma revisão dos calendários como o desejo do homem em controlar a passagem dos dias; a noção e a contagem do tempo no andamento musical, o espaço-tempo e os buracos negros.

Os trabalhos foram publicados em forma de podcasts, arquivos sonoros que podemos escutar em plataformas de música ou em aplicativos para smartphones.

Parafraseando Caetano Veloso, na canção que nos inspirou nessa tarefa, esse trabalho - que envolveu Ciências, Geometria, Matemática e Língua Portuguesa - nos revelou o tempo como “um senhor tão bonito... um dos deuses mais lindos” e que ainda tem tanto a nos contar.

OUÇA AQUI ALGUNS PODCASTS:

• 8º ano
O tempo em diferentes planetas

• 9º ano
Como a gravidade modifica o tempo
Mudança do calendário juliano para o gregoriano

 

postado sob 2021, COVID 19, ex-alunos, Ítaca
Flávia Marques Ferrari
André Lorenz Michiles

Meu nome é Flávia Marques Ferrari, sou ex-aluna do Ítaca (turma de 2002) e estudei da 1º série ao 3º ano do Médio, ou seja, o ciclo inteiro. 
Hoje sou bióloga e professora e autora de ciências. Além da profissão, sempre senti que era papel importante a divulgação de ciências e, há muito, atuo nos bastidores dessa área, ou ajudando amigos divulgadores ou organizando coisas com eles. Há dois anos, por exemplo, organizei o Conhecer Eleições, que contou com cientistas entrevistando presidenciáveis. 
Durante a pandemia, me juntei a um grupo de cientistas chamado Observatório Covid-19 BR. A ideia do grupo é juntar especialistas de diferentes áreas, para fazer análises da pandemia. Atuo nas redes sociais do grupo, ajudando na divulgação dessas análises. 
Em dezembro, o grupo se juntou a outros divulgadores e fundou o movimento #TodosPelasVacinas, que visa a mobilizar as pessoas para o tema. Construímos um portal www.todospelasvacinas.info e fomos agregando apoios e materiais, visando a esclarecer questões, como notícias falsas, e sensibilizar a população para o assunto da vacinação.
A última ação do movimento juntou ainda outro ex-aluno do Ítaca, André Lorenz Michiles, cineasta. Juntamos escolas de samba e pintamos um gigante #TodosPelasVacinas, no sambódromo. Criamos essa peça (filmada e dirigida pelo André), que ganhou repercussão internacional sendo tuitada até pela ONU.
Para ver esse filme, no tweet da ONU, clique aqui. Ou então, no Youtube, aqui.

 

 

EMPRÉSTIMOS DE LIVROS 

Neste período de pandemia o empréstimo de livros ocorrerá mediante agendamento,
para restringir a quantidade de pessoas no recinto da biblioteca, evitando aglomeração e contribuindo para controle da disseminação do coronavírus.

Após localizar a obra no catálogo on-line, o interessado deverá enviar e-mail para biblioteca@itaca.com.br, especificando o material a ser emprestado.
Após a separação do material e os cuidados necessários quanto à higienização, retornaremos o e-mail avisando da disponibilidade.

No dia marcado, o solicitante deve comparecer à biblioteca fazendo uso de máscara.


DEVOLUÇÃO DOS LIVROS EMPRESTADOS

Deixaremos na entrada da biblioteca uma caixa para depósito dos livros.
Esse material passará por cuidados de desinfecção e ficará de quarentena por 7 dias antes de voltar aos seus lugares no acervo.
*Os empréstimos terão um prazo de 15 dias e as renovações poderão ser solicitadas também por e-mail. 
Se houver outra reserva, não poderá ser renovado.

PASSO A PASSO
A biblioteca do Ítaca está acessível on-line por esse link.

Abaixo, um pequeno manual para a busca online.

 

Aqui inicia sua busca.  No campo pesquisar, digite seu interesse. 
No exemplo, pesquisamos Cadeiras proibidas.

 

 

 

Dê um click na imagem do livro.

 

 

 

Role para o final da página.  
Você vai encontrar a informação de quantos exemplares há no acervo e se estão disponíveis no momento.

 

 

 

Clique na aba REFERÊNCIA para ver as informações embaixo.
Clique em COPIAR e coloque no e-mail a ser enviado para a biblioteca.
O e-mail da biblioteca é 
biblioteca@itaca.com.br

fechar